EVANGELIZANDO

Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Serra Branca-PB. Semeando a Palavra e colhendo frutos para o Reino de Deus. Bem Vindo (a)! Deixe o seu comentário!

sábado, 11 de dezembro de 2010

Subsídios - Juvenis. Lição 11: As facilidades e os riscos da internet

Sugestão de leitura


Perigos na Internet

Esta é uma seleção de uma série de textos sobre os perigos na internet. 

Messenger/salas de bate-papo 


Lembro-me de uma vez que, por curiosidade, entrei em uma sala de bate-papo que se dizia denominada para "cristãos – evangélicos". Comecei a conversar com algumas pessoas, com as quais mantive contato por Messenger mais tarde. Nessa mesma sala, algumas pessoas mal intencionadas começaram a me enviar frases maliciosas – um deles até tentou me seduzir -, o que fez com que eu me sentisse muito mal. Saí na mesma hora, prometendo a mim mesma que eu não entraria mais em salas como essa. 

Não é de hoje que se presencia situações como essa. Como eu havia comentado nas postagens anteriores, a internet tem seus perigos, e identificá-los exige vigilância constante. Salas de bate-papo e Messengers, assim como as demais redes de relacionamento, são portas abertas para a ação do mal, potencializada pela possibilidade de anonimato. 

Alguns cristãos podem dizer que não há nada de mais conhecer pessoas diferentes, mesmo que essas amizades sejam apenas virtuais. Muitos dizem até que esse tipo de relacionamento afetivo não prejudica suas vidas, uma vez que não estão expostos aos perigos de um encontro pessoal. E quantos já não iniciaram um relacionamento amoroso a partir dessas redes, mesmo sem conhecer pessoalmente aquela pessoa com quem anda teclando há tanto tempo? Até mesmo casamentos são desfeitos pelo fato de um dos cônjuges se envolverem em relacionamentos desse tipo. 

Os problemas relacionados aos messengers e salas de bate-papo vão além do perigo de expor nossas vidas a desconhecidos. Por não conhecermos bem a pessoa com a qual estamos teclando, não sabemos quais são suas reais intenções. Além do mais, quem garante que uma amizade virtual é mais segura? Existem, inclusive, "espiões" por trás de pessoas que parecem ser bem intencionadas, e a partir daí as consequências são imagináveis. Os noticiários são prova disso. 

Mas o que fazer diante do perigo iminente?
  

Não generalizemos. A rede não é usada exclusivamente pelo mal, pois existe a possibilidade de se estabelecer relações saudáveis. Abrir o olho e tomar alguns cuidados é um preventivo tanto para a sua integridade moral e física – sim, física – quanto ESPIRITUAL. Eis alguns conselhos:
  • Não se deixe enganar. Mesmo que uma determinada sala de bate-papo se autodenomine "cristão", ela proporciona livre acesso a qualquer pessoa. Agora, vai por mim, por que você acha que pessoas mal intencionadas preferem espalhar sujeira justamente em salas "cristãs"?
  • Essa é velha, mas é sempre bom lembrar: não adicione em messengers contatos desconhecidos.
  • Não deixe contatos de e-mails espalhados por aí, principalmente em sites de relacionamentos.
  • Vale a pena investir em um namoro virtual?
  • Tanto em conversas pessoalmente quanto virtualmente, vigie. Sobretudo se o seu amigo não for cristão. Aproveite esses momentos para evangelizá-lo.
  • Cultive amizades reais. Nada melhor do que conversar "olhos nos olhos" e compartilhar bons momentos ao lado daqueles que tanto gostamos.
  • Se possível, abra mão de amizades virtuais. Tente estabelecer contato virtual apenas com pessoas distantes, como parentes que moram em outros estados ou amigos que você não vê há muito tempo.
  • Fuja da aparência do mal. Um bom papo não nos seduz a ponto de prejudicar nossa integridade moral e espiritual.
"Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida." Provérbios 4:23
By Camila Vasconcelos


Redes de Relacionamento


O que nos leva a expor alguns aspectos da nossa vida na grande rede, mesmo sabendo que essas informações estarão disponíveis a pessoas desconhecidas? São muitas as razões, mas a principal delas é a necessidade de integração com o mundo, já que boa parte dos laços afetivos são construídos virtualmente.

Mas será que é possível construir e estabelecer relacionamentos duradouros e saudáveis em uma rede onde qualquer um pode ser o que quiser? Quem garante que aquela pessoa com a qual estamos conversando há semanas é confiável e está mostrando quem realmente é?

A verdade é que existem muitos lobos em pele de cordeiro dentro das redes sociais. Mas o mais difícil é identificar tais lobos a ponto de não deixar-se enganar por eles. Porém, não se pode generalizar, chegando à precipitada conclusão de que as redes sociais não são confiáveis. Assim como existem pessoas de má conduta, existem pessoas transparentes e sem más intenções.

Outro aspecto a ser bem tratado é o tipo de informação que cada pessoa deixa disponível nesses sites. Existem aqueles que inserem informações falsas, enquanto outros, apesar de transparentes, deixam à disposição informações que poderiam ser emitidas por motivos óbvios de segurança e privacidade. Voltemos à questão inicial e à resposta mais comum dada à ela. Vale a pena permitir que pessoas desconhecidas invadam a nossa privacidade?

E os outros perigos ligados a essas redes, como as comunidades, vídeos, imagens e outras fontes de conteúdo imoral, além de aplicativos tomadores de tempo? O que isso acrescenta às nossas vidas? Lembre-se que o maior perigo está na possibilidade de o indivíduo tomar a navegação nesses sites como um (mau) hábito – tornando-se um vício -, levando-o a abrir mão de coisas mais importantes. Fujam disso!

Dicas para o uso consciente de sites de relacionamento:
  • Nunca divulgue informações que possam identificar sua localização ou suas características mais íntimas. Sua segurança agradece.
  • Não adicione contatos desconhecidos no seu Messenger, Facebook, Orkut, Twitter ou outros. Você pode não saber o que há por trás desses perfis.
  • Ao abrir esses sites, não fique navegando à toa, passeando por comunidades, visitando perfis, abrindo imagens… além de tomar seu tempo inutilmente, fornecem acesso fácil a conteúdos que podem denegrir sua integridade moral.
  • Seu perfil diz o que você é. Dê bom testemunho até na internet.
  • Cuidado ao seguir Fulano ou Ciclano no Twitter. Veja bem o que cada um tem a dizer e se isso acrescenta algo de bom à sua vida.
  • Ao invés de visitar seu perfil frequentemente, crie um alerta por e-mail. Essa é uma forma menos dispersiva de atualização.
  • Use as redes como meio de evangelização.
  • Se possível, exclua seu perfil no Orkut. Opte por outros menos invasivos.
Acima de tudo, atente para a sua segurança, seu bem estar e, sobretudo, sua VIDA ESPIRITUAL. Guardar o coração e fugir da aparência do mal é uma atitude que deve partir do próprio ser humano. Para o seu próprio bem.
"Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida" (Provérbios 4:23).

By Camila Vasconcelos
Tomadores de tempo

"Já parou para pensar em quanto tempo você fica na internet?", perguntei um dia desses a mim mesma. "Agora, calcule o tempo em que você faz aquilo que realmente deve ser feito". É difícil saber o tempo exato que está sendo empregado naquilo que realmente importa, mas tentei. E me impressionei com o resultado. Definitivamente, meu dia renderia mais se eu cortasse várias inutilidades que eu encaixo no meu tempo disponível todos os dias.

O que são esses terríveis tomadores de tempo? Tudo o que não é prioritário, urgente ou importante. Às vezes é um e-mail "bonitinho, gracioso" que alguém lhe envia; outras vezes, é um jogo no qual você está quase viciado; uma ou várias músicas da(s) qual(is) você tanto gosta; uma reportagem naquele site de fofocas que você visita quase todas as vezes em que está diante dessa máquina, etc. Os tomadores de tempo constituem uma massa de inutilidades tão grande que não caberia aqui se eu pudesse citá-los aqui, um por um.

O perigo nos tomadores de tempo nem sempre são eles mesmos. Em sua grande maioria, são pequenas coisas aparentemente inofensivas e que não vão tomar tanto tempo assim. O perigo está em onde eles podem levar. Pense comigo: se você começar a ver um vídeo, ouvir uma música, conversar com alguém online, ver um álbum de fotos, você fica tão envolvido nisso que nem percebe que seu tempo está escoando feito água no ralo. E, pior, seu dia termina com você tendo feito pouco ou quase nada de importante.

Pessoas que empregam mal o seu tempo, principalmente com os tomadores de tempo presentes na rede, acabam esquecendo dos seus afazeres, das pessoas e até de suas próprias vidas. Esquecem que enquanto estão trancadas no seu mundinho, existem milhões de pessoas no planeta precisando de sua ajuda. Não é nem o mundo inteiro, mas sua comunidade, seus vizinhos, seus pais, seu filho, ou você mesmo.

Empregue seu tempo em coisas que o edificarão. Veja como:
  • Invista no seu relacionamento com Deus. Ler a Bíblia, jejuar, orar com mais frequência e se envolver, direta ou indiretamente, com as coisas de Deus, trazem benefícios incomparáveis a qualquer outra atividade. Sua alma agradece.
  • Controle o seu tempo. Tenha uma agenda em mãos e anote tudo o que você precisa ou quer fazer, estabelecendo horários e datas. Mas não se esqueça de listar as atividades em ordem hierárquica, ou seja, primeiro as urgentes, depois as prioritárias e, por último, as importantes. Sobre tudo o que ficar de fora dessa hierarquia, pense se realmente vale a pena.
  • Estabeleça objetivos. Depois, trace metas para atingir esses objetivos e as estratégias para cumprir cada uma das metas. Saiba que quem tem objetivos melhora o humor, fica mais disposto e com a auto-estima lá em cima.
  • Ao acessar a internet, anote os sites que realmente precisa visitar e o que será feito em cada um deles. Se for preciso, controle o seu tempo gasto na internet.
  • Evite e-mails fúteis, bate-papo em messengers, vídeos menos importantes, jogos e tudo o que não contribuir em nada no rendimento das suas atividades. Caso haja algo que realmente o interesse, estabeleça um pequeno tempo para dar uma olhada nesse material "excedente".
By Camila Vasconcelos


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário